A deputada federal e presidente do PRB na Bahia, Tia Eron oficializou sua candidatura à reeleição na última sexta-feira (03), na Convenção do partido. A festa republicana aconteceu no Teatro da Casa do Comércio, em Salvador, e reuniu autoridades, lideranças e simpatizantes do partido que lotaram a casa.

A republicana destacou a importância do papel da mulher na política durante o evento. “O PRB é um partido que abre as portas para a representação da mulher, além de priorizar o empoderamento dos segmentos mais fragilizados da sociedade”, destacou Tia Eron.

Em seu discurso, Tia Eron fez questão de dizer que o partido busca atender às necessidades de todos e não apenas de um grupo de pessoas. “Dizem que o nosso partido é sectarista, é mentira”, afirmou. A deputada disse ainda que aprendeu com o seu líder religioso que quem entra na vida pública tem que ser valente. Além disso, fez um apelo para que os eleitores não votassem nulo nem branco e escolhessem os nomes do partido. “Branco não é voto. Nulo não é voto”.

Tia Eron é uma das deputadas mais influentes na Câmara Federal, no seu primeiro mandato ela criou importantes projetos de lei, defendendo sempre as mulheres e os negros. Um dos seus projetos de lei que ganhou destaque na Câmara foi o que autoriza cirurgia plástica gratuita para mulheres vítimas de violência (PL-123/2017).

Trajetória política

Tia Eron começou a sua trajetória política desenvolvendo ações sociais nos bairros do Aquidabã, Dois Leões, Polêmica e Saramandaia em Salvador. Foi a partir do trabalho desenvolvido com crianças na Igreja Universal do Reino de Deus, que recebeu o apelido e nome político de “Tia Eron”.

Primeira vereadora negra de Salvador, Tia Eron teve quatro mandatos consecutivos na capital. Chegou à Câmara dos Deputados em 2015, após vencer as eleições com mais de 116 mil votos tornando-se a primeira deputada federal negra do estado da Bahia e a mulher negra mais votada do Brasil.

Em 2017 tornou-se Secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza de Salvador, licenciando-se do cargo de Deputada Federal. Neste mesmo ano recebeu a medalha do Ministério dos Direitos Humanos, promovido pelo Governo Federal, por adotar ideações sociais em Salvador.

Em 2018 foi condecorada pelo trabalho à frente da luta dos Diretos das Mulheres e Defesa da população negra, com o reconhecimento especial afrocolombiano, honraria feita pela Presidência da República da Colômbia.